eTudo Bem Estar Saúde Efeitos Colaterais do Rivotril

Efeitos Colaterais do Rivotril (Clonazepam)

Veja quais são os riscos e efeitos colaterais do Rivotril, medicamento tarja preta indicado no tratamento de epilepsia e síndrome do pânico.

Efeitos Colaterais do Rivotril

Rivotril, também conhecido pelo nome genérico de Clonazepam, é um fármaco pertencente à classe das benzodiazepinas, um grupo de medicamentos que atuam no sistema nervoso central, proporcionando sedação, efeito tranquilizante, ação anticonvulsivante e relaxamento muscular.  Rivotril é indicado para tratar alguns tipos de epilepsia e é utilizado, com sucesso, no tratamento da síndrome de pânico, transtornos de ansiedade, transtorno bipolar, depressão e fobia social.

Apesar de ter sido lançado na década de 70, foi a partir de 2011 que o Rivotril se tornou o ansiolítico mais vendido no Brasil. Rivotril passou a ser receitado para qualquer problema relacionado à ansiedade, porém, na maioria das vezes, os pacientes fazem uso indiscriminado do medicamento e, sem o devido acompanhamento clínico, acabam utilizando o medicamento de forma errada, tomando apenas nos momentos de aflição.  No geral, Rivotril é bem tolerado pela maioria das pessoas, porém, além de causar dependência, nos casos de uso prolongado do medicamento, existem os riscos decorrentes dos efeitos colaterais do Rivotril, que são muitos.

Efeitos Colaterais do Rivotril

Efeitos Colaterais do Rivotril

Comprimido de Rivotril de 2 mg. (Foto: Divulgação)

Dentre os inúmeros efeitos colaterais do Rivotril, a depressão do SNC (Sistema Nervoso Central), é o efeito colateral mais frequente. Porém, quem faz uso deste medicamento, está sujeito a ter muitas outras reações adversas como as mencionadas a seguir, que apesar de serem menos frequentes e raras, não deixam de ser preocupantes.

Agitação; Agressividade; Ataxia; Cardiopatias: (Há relatos de insuficiência cardíaca, incluindo parada cardíaca); Concentração prejudicada; Confusão mental; Coordenação motora anormal; Depressão; Desorientação; Distúrbios da pele (urticaria, prurido, erupção cutânea); Distúrbios oculares; Dor de Cabeça; Fadiga; Gripe; Hipotonia muscular; Infecção do trato respiratório superior; Incontinência urinária, Inquietação; Insônia; Irritabilidade; Náuseas; Nervosismo; Perda de cabelo transitória, Perda do equilíbrio; Puberdade precoce (no tratamento em crianças); Reações alérgicas; Sensação de cabeça leve; Sinusite; Sonolência; Vertigem.

Algumas reações adversas estão relacionadas aos casos de superdosagem. Além disso, a maioria são reações transitórias e reversíveis, porém, é importante informar seu médico caso venha a sentir alguma reação adversa.

Álcool e Rivotril – Efeitos Colaterais

Quem toma Rivotril, não deve consumir bebida alcoólica. A mistura do medicamento com o álcool pode reduzir a eficácia do medicamento e apresentar uma série de efeitos indesejáveis, como a potencialização dos efeitos sedativos, por exemplo. Sendo assim, para o seu bem estar, não misture Rivotril com Álcool, em hipótese nenhuma.

Mais Informações

Rivotril é vendido na versão em gotas e em comprimidos de 2mg e 0,50 mg.Para maiores informações sobre os efeitos colaterais do Rivotril, consulte sua bula, no seguinte endereço.  (http://www4.anvisa.gov.br/base/visadoc/BM/BM[26227-1-0].PDF).


Fundador do site eTudo, aficionado por tecnologia, trabalha com internet desde 1998, desenvolvendo projetos inovadores. No eTudo, além de ser o responsável pela área de TI, atua na produção e revisão de conteúdo, priorizando a qualidade da informação acima de tudo.

Comentários através do Facebook